(re) VOLTA ÀS AULAS

Sua opinião 

Em clima de retomada de atividades a questão não é mais a escolha da plataforma (PC ou MAC).Hoje essas duas interfaces são tão parecidas que apresentam a mesma lógica de funcionamento e nem notamos seus processos.

O vídeo que escolhi (Real Human Interface) é uma crítica bem humorada de como nosso cotidiano é cada vez mais influenciado pela lógica do computador e que devemos humanizá-lo.

Bem, essa foi a minha intepretação!

Real Human Interface

The real Human Interface by Nilay Patel: http://migre.me/4sIY

Várias são as interpretações possíveis, mas é certo que quanto mais usamos o computador nosso cotidiano é modificado por ele, certo?.

Pensamos até em deletar alguém de nossas vidas e é provável que já o tenhamos feito nas redes sociais.

Não que isso seja exatamente um problema, mas esperar que o mundo físico funcione como o eletrônico pode causar decepções e angústia.

Por exemplo: não devemos entender que uma escada, que exige esforço físico para ser percorrida, seja um item necessariamente negativo no projeto.

Esforço físico é bom pra fortalecer o corpo e não devemos esperar que tudo exija o simples esforço do click. Porém, é claro, temos que avaliar a dose saudável, pois o excesso também é prejudicial.

A arquitetura está na dimensão do mundo físico. Não podemos desconsiderar.

Fica a questão aberta: o que a arquitetura pode absorver do mundo digital? Me ajudem pls!

(3464+3031+294)

2 comentários. Faça o seu!:

Anônimo disse...

A micro-segmentação é uma possibilidade no mundo virtual. Como fazer um projeto (por exemplo um de uso público) avaliando as necessidades de uma micro-região?
Exemplo: vai fazer uma praça, qual a necessidade dos usuários? Isto pode ser feito via INTERNET. Abs. PROF Fernandez

Gisele Pinna disse...

Interessante, seria uma forma de atender objetivamente a comunidade na qual a praça se insere.
Abs

Postar um comentário